terça-feira, 3 de agosto de 2010

A menina que caçava orquídeas


Geyse tem 10 anos, sempre foi educada e criança determinada. Há um tempo foi repreendida por determinada atitude e sua reação me impactou profundamente.
Ela além de pedir desculpas disse que podíamos chamar sua ateñção quantas vezes fosse necessário. Essa lição de humildade foi como um tapa e me senti pequena diante dessa menina.
Fiquei refletindo em como eu, em como nós nos perdermos com sentimento destituídos de grandeza. Particularmente preciso lidar com o orgulho e uma arrrogânciazinha que habita em mim e são pedra de tropeço e não servem pra nada, meus defeitos os conheço todos. Para mim não é fácil pedir desculpas quando penso que estou certa ou aceitar com clareza um conselho que não pedi e que naquela hora não enxerguei com razão.
Abrir o peito exige um coragem, muita coragem e o exercício constante de compreensão de si e do outro. O exemplo de Geyse me serve de guia nesse viver-aprendizado.

Ps: Registro que fiz de Geyse em 2008 à beira de um lago na Cidade Alta.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Seu cantinho é muito agradável! :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Um ato simples e muito, muito belo mesmo.

    abraço, moça linda.

    ResponderExcluir