sábado, 28 de novembro de 2009

O Caderno Vermelho




O caderno vermelho é meu espelho e nas páginas escritas, me vejo refletida.

Essa história de escrever me demandou uma coragem, antes nunca tida.

Penso que se atrever nesta tarefa é ousadia!

Ainda hoje escrevo com medo, pois desnudo aos poucos minha alma, torta que é.

Enfim sem segredos.

O caderno vermelho sempre está do meu lado, sorrio das minhas horas de inspiração...

Quase todas em ônibus lotado, acho que necessito de movimento.

Uma válvula de escape para ativar a imaginação.

Papel e caneta são minhas drogas e a viagem está cada vez mais constante.

Mas não preciso de outro vício, este já é o bastante.



"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa.Não altera em nada...Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas.
A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro" Clarice Lispector.

Um comentário:

  1. Ual... Não conhecia essa teu lado escritora Didi! muito legal mesmo!

    ResponderExcluir